Arquivo da categoria: linux

Links de Download do Debian 7.0 Wheezy

Debian OpenLogo

Debian OpenLogo (Photo credit: Wikipedia)


Olá, segue abaixo os links de diretos de downloads das ISOs do Debian 7.0 Jessey.
Todas as ISOs pode ser “gravadas” em pendrives ou outras midias de armazenamento.
> Caso queira gravar a iso em um pendrive você não precisa nem salvar ela no HD, pode passar ela direto da internet pro pendrive, segundo esta dica.
LiveCD (Roda do CD ou pendrive sem necessidade de instalação)
AMD64 (MD5)
http://debian.c3sl.ufpr.br/debian-cd/7.0.0-live/amd64/iso-hybrid/debian-live-7.0.0-amd64-gnome-desktop.iso
http://debian.c3sl.ufpr.br/debian-cd/7.0.0-live/amd64/iso-hybrid/debian-live-7.0.0-amd64-kde-desktop.iso
http://debian.c3sl.ufpr.br/debian-cd/7.0.0-live/amd64/iso-hybrid/debian-live-7.0.0-amd64-xfce-desktop.iso
http://debian.c3sl.ufpr.br/debian-cd/7.0.0-live/amd64/iso-hybrid/debian-live-7.0.0-amd64-lxde-desktop.iso
http://debian.c3sl.ufpr.br/debian-cd/7.0.0-live/amd64/iso-hybrid/debian-live-7.0.0-amd64-standard.iso
http://debian.c3sl.ufpr.br/debian-cd/7.0.0-live/amd64/iso-hybrid/debian-live-7.0.0-amd64-rescue.iso
.
i386 (MD5)
http://debian.c3sl.ufpr.br/debian-cd/7.0.0-live/i386/iso-hybrid/debian-live-7.0.0-i386-gnome-desktop.iso
http://debian.c3sl.ufpr.br/debian-cd/7.0.0-live/i386/iso-hybrid/debian-live-7.0.0-i386-kde-desktop.iso
http://debian.c3sl.ufpr.br/debian-cd/7.0.0-live/i386/iso-hybrid/debian-live-7.0.0-i386-xfce-desktop.iso
http://debian.c3sl.ufpr.br/debian-cd/7.0.0-live/i386/iso-hybrid/debian-live-7.0.0-i386-lxde-desktop.iso
http://debian.c3sl.ufpr.br/debian-cd/7.0.0-live/i386/iso-hybrid/debian-live-7.0.0-i386-standard.iso
http://debian.c3sl.ufpr.br/debian-cd/7.0.0-live/i386/iso-hybrid/debian-live-7.0.0-i386-rescue.iso
.
DVDs e CDs de instalação
DVDs
Debian 7 – AMD64 (64 bit)- DVD1 (Para instalação)
http://debian.c3sl.ufpr.br/debian-cd/7.0.0/amd64/iso-dvd/debian-7.0.0-amd64-DVD-1.iso (MD5)
Debian 7 – i386 (32 bit) – DVD1 (Para instalação)
http://debian.c3sl.ufpr.br/debian-cd/7.0.0/i386/iso-dvd/debian-7.0.0-i386-DVD-1.iso (MD5)
.
CDs
AMD64 (64 bit) (MD5)
Debian 7 – AMD64 (64 bit) CD1 (Para instalação, somente GNOME)
http://debian.c3sl.ufpr.br/debian-cd/7.0.0/amd64/iso-cd/debian-7.0.0-amd64-CD-1.iso
Debian 7 – AMD64 (64 bit) CD 1 (Para instalação, somente KDE)
http://debian.c3sl.ufpr.br/debian-cd/7.0.0/amd64/iso-cd/debian-7.0.0-amd64-kde-CD-1.iso
Debian 7 – AMD64 (64 bit) CD1 (Para instalação, somente XFCE)
http://debian.c3sl.ufpr.br/debian-cd/7.0.0/amd64/iso-cd/debian-7.0.0-amd64-xfce-CD-1.iso
Debian 7 – AMD64 (64 bit) CD1 (Para instalação, somente LXDE)
http://debian.c3sl.ufpr.br/debian-cd/7.0.0/amd64/iso-cd/debian-7.0.0-amd64-lxde-CD-1.iso
Debian 7 – AMD64 (64 bit) NETINSTALL (Para instalação, somente a base do sistema, sem ambiente gráfico)
http://debian.c3sl.ufpr.br/debian-cd/7.0.0/amd64/iso-cd/debian-7.0.0-amd64-netinst.iso
.
i386 (32 bit) (MD5)
Debian 7 – i386 (32 bit) CD1 (Para instalação, somente GNOME)
http://debian.c3sl.ufpr.br/debian-cd/7.0.0/i386/iso-cd/debian-7.0.0-i386-CD-1.iso
Debian 7 – i386 (32 bit) CD 1 (Para instalação, somente KDE)
http://debian.c3sl.ufpr.br/debian-cd/7.0.0/i386/iso-cd/debian-7.0.0-i386-kde-CD-1.iso
Debian 7 – i386 (32 bit) CD1 (Para instalação, somente XFCE)
http://debian.c3sl.ufpr.br/debian-cd/7.0.0/i386/iso-cd/debian-7.0.0-i386-xfce-CD-1.iso
Debian 7 – i386 (32 bit) CD1 (Para instalação, somente LXDE)
http://debian.c3sl.ufpr.br/debian-cd/7.0.0/i386/iso-cd/debian-7.0.0-i386-lxde-CD-1.iso
Debian 7 – i386 (32 bit) NETINSTALL (Para instalação, somente a base do sistema, sem ambiente gráfico)
http://debian.c3sl.ufpr.br/debian-cd/7.0.0/i386/iso-cd/debian-7.0.0-i386-netinst.iso

Vamos usar o apt-p2p?

Debian OpenLogo
Olá,o apt-p2p, é um cache de pacotes deb para o apt-get e aptitude, não só isso, alem de fazer um cache, ele é um proxy p2p, ou seja, ele vai baixar os pacotes .deb para você de outros usuários que já tiverem ele baixado,
Funciona de forma semelhante ao Torrent.
Quando você, por exemplo, fizer um apt-get install xterm, o apt-p2p primeiro vai tentar baixar do máximo de pessoas que puder, se ninguém tiver os debs que tu precisa, então ele vai pegar do mirror normal mesmo. Ou seja, sempre vai funcionar.
Como qualquer coisa p2p, quanto mais gente tiver usando, melhor.
E o melhor de tudo, é super fácil de instalar ele tanto no Debian quanto no Ubuntu e seus derivados, é claro.
Para instalar simplismente abra um terminal, logue-se como root e digite: apt-get update && apt-get install apt-p2p
Agora faltam apenas dois passos, abra, como root, o seu /etc/apt/sources.list e modifique-o para que fique neste formato.
Por exemplo, se estiver lá:
deb http://ftp.br.debian.org/debian squeeze main contrib non-free
Mude para:
deb http://localhost:9977/ftp.br.debian.org/debian squeeze main contrib non-free
Basicamente é só colocar o localhost:9977/ entre o http:// e o ftp..
Agora de um apt-get update ou aptitude update para que o apt-get comece a buscar os pacotes com o apt-p2p e volte a usar seu sistema normalmente.
Vamos todos adotar o p2p, assim reduzindo a carga nos servidores principais e aumentando nossa velocidade de download!
Qualquer coisa, pergunte.

Copiando arquivos entre computadores usando o SCP

Olá, hoje vai mais uma dica rápida de como copiar arquivos entre dois computadores ou servidores usando o SCP, resumidamente o SCP, Secure Copy, é um método de trasferir arquivos de forma segura, ele usa o SSH para isso.

  • Para copiar um arquivo de um computador remoto para o computador local:
scp nomedeusuário@endereçodopcremoto:arquivo.txt /diretório/onde/salvar
  • Copiar um arquivo do computador local para um computador remoto:
scp arquivo.txt nomedeusuário@endereçodopcremoto:/diretório/onde/salvar
  • Copiar um diretório do computador local para um computador remoto:
scp -r diretório nomedeusuário@endereçodopcremoto:/diretório/onde/salvar
  • Copiar um arquivo entre dois computadores remotos:
scp nomedeusuário1@endereçodopcremoto1:/diretóriodoarquivo/arquivo.txt nomedeusuário2@endereçodopcremoto2:/diretório/onde/salvar
  • Copiar os arquivos arquivo.txt e arquivo2.png do computador local para seu diretório “home” do computador remoto:
scp arquivo.txt arquivo2.png nomedeusuário@endereçodopcremoto:~
  • Copiar o arquivo backups.tar.gz usando a porta 2423 para um computador remoto:
scp -P 2423 backups.tar.gz nomedeusuário@endereçodopcremoto:/diretório/onde/salvar
  • Copiar vários arquivos do computador remoto para o diretório atual do computador local:
scp nomedeusuário@endereçodopcremoto:/diretório/dos/arquivos/\{arquivo1.txt,arquivo2.pnt,backups.tar.gz\} .

Esta dica foi baseada na minha leitura de um outro post em outro blog quando eu estava procurando sobre exemplos de uso do SCP.

Ajustando a quota de disco do OpenVZ

Boas, hoje mais um post sobre o OpenVZ, agora sobre como ajustar o tamanho do “disco virtual”.
É bem simples.

vzctl set CTID --diskspace TAMANHOG:TAMANHO MÁXIMOG --save

Em CTID ponha o número que identifica o seu container, e em TAMANHO ponha o tamanho desejado em Gigabytes, por isso o G ali.
Exemplo:

vzctl set 100 --diskspace 12G:13G --save
Qualquer coisa, só perguntar.

Usando um disco DVD+RW como pendrive/mídia removível.

Olá, vocês sabiam que é possível usar um DVD+RW como pendrive? Gravando nele simplesmente arrastando algo pra lá ou salvando normalmente como se fosse um disquete ou um pendrive?

Vantagens:

  • Muito mais barato que pendrives.
  • Pode ser levado dentro de um caderno.
  • Não depende de porta USB.
  • Mais fácil de encontrar.
  • Mais acessível.
  • Capacidade de até 8 GB por apenas uns 4 reais?
  • A prova da água, sabão, sal…
  • Pode ser facilmente destruído em caso de “emergência”.

Desvantagens:

  • De alguma forma pode ocupar mais espaço.
  • Baixa capacidade comparado aos pendrives.
  • Pode ser facilmente riscado, apesar de poder ser polido novamente depois.
  • Não é muito responsivo, já que é uma mídia mecânica e que fica girando, então há tempo de deslocamento do laser, de girar o disco.

Como fazer e usar:
(Talvez funcione com DVDs-RW e CDs-RW também, não testei ainda. Descobri que funciona com DVDs+RW fazendo isso apenas por curiosidade. E funcionou! 🙂

  1. Separe uns 5 reais ou o cartão de crédito, pode ser o de seus pais, de preferencia pergunte antes de pegar o dinheiro ou o cartão.
  2. Vá a um mercado, tabacaria ou papelaria ou outro estabelecimento que venda DVDs regraváveis.
  3. Encontre ou pergunte por um DVD regravável.
  4. Pegue o DVD+RW.
  5. De preferência pague por ele.
  6. Chegando em casa vá até o computador.
  7. É crucial que você use Linux 😉
  8. Coloque o disco no seu gravador de DVD, caso ainda não o tenha, compre um! Está apenas uns 90 reais na loja mais próxima de você.
  9. Abra um terminal e logue-se como root. “sudo bash”
  10. Caso não tenha instalado, instale o wodim, Mandriva/Mageia “urpmi wodim“. Fedora/CentOS “yum install wodim“. Debian/Ubuntu/Mint “aptitude install wodim“. Arch Linux/CRUX “pacman -S wodim“.
  11. “Formate” o DVD, “wodim /dev/sr0” (Substitua o sr0 pelo dev respectivo ao seu gravador, caso tenha mais de um leitor/gravador de CD/DVD/BluRay).
  12. Crie um sistema de arquivos de sua preferência, estou usando FAT16 para melhor compatibilidade. “mkfs.msdos /dev/sr0 -n dvd” (Troque o dvd por um nome para o seu disco, pode chama-lo de tux se preferir. 😉 )
  13. Ejete o disco. “eject
  14. Coloque o disco novamente e use-o como se fosse um disquete/pendrive. 😀

Divirta-se. É um bom quebra-galho, não é?

Links de download das principais distribuições Linux. 11 de Junho de 2012.

Olá pessoal. Escrevi esse post com o objetivo de tornar um pouco mais prática a busca por links de downloads das ISOs das principais distribuições Linux, muitas vezes é meio complicado achar o link certo pra ISO que estamos procurando e ainda mais difícil encontrar um link nacional para um download mais rápido.

Pois aqui estão os links diretos de downloads de algumas distribuições Linux.
Arch Linux

Mageia Linux

Mandriva Linux

Linux Mint

PCLinuxOS

openSUSE

Sabayon Linux

Ubuntu

SliTaz

Debian

Mageia? Pra mim por enquanto não, obrigado.

Olá, vamos direto ao ponto, após alguns dias de destes do Mageia Linux, cheguei a uma conclusão um tanto obvia e já esperada, o Mageia 1.0 nada mais é do que o reconhecido e agradável Mandriva 2010.2 com roupa nova e alguns pacotes atualizados. Coisa que eu já estava esperando, pelo fato do Mageia ser um fork do Mandriva, isso é, ser baseado no mesmo código fonte, em vez de ser uma distro do Mandriva. Entre usar o Mageia 1.0 e o Mandriva 2010.2 eu pessoalmente ainda prefiro o Mandriva e adoraria se a Mandriva continuasse melhorando o Mandriva 2010.2 ou continuasse seu projeto em futuras versões ao invés de mudar tudo de novo como fez no 2011, 2011 que quase nem Mandriva é mais direto, e sim, um Rosa Desktop de nome novo.
Rosa Desktop, até onde eu sei uma distribuição russa baseada no Mandriva Linux. A Rosa Labs, empresa por trás do Rosa Desktop detém atualmente grande parte da Mandriva.
Eu particularmente não estou gostando nem um pouco desta história que está sendo escrita na Mandriva.
Na minha opinião, toda o desenvolvimento e administração da Mandriva deveria voltar para cá, no Brasil. Aí sim muito provavelmente a empresa entraria nos eixos.
Resumo da ópera, por enquanto fico no Mandriva 2010.2, se tudo der errado, migro pro Debian ou pro Foresight Linux.

E as coisas continuam quentes. Tenho medo que o Mandriva Linux acabe?

Pois é pessoal, o clima continua quente aqui, acima dos 30 graus, deu uma chovida, mas não adiantou muito e parece que eu não consigo dormir com esse calor todo, então aqui estou escrevendo, o que é bom, assim o blog fica mais movimentado, não é mesmo?
 
O assunto dessa madrugada é o seguinte.

Tenho medo que o Mandriva Linux acabe?

Resposta curta, não.
Resposta longa, o Mandriva Linux, apesar de ser comercial, possui, como toda boa distribuição Linux, o seu código aberto. Assim, sempre que haver uma comunidade apaixonada pela distro, essa continuará a existir. Atualmente, grande parte da distro ainda continua sendo desenvolvida por algumas das mesmas pessoas que a muito tempo atras trabalhavam na Conectiva. Pessoas essas que não querem e não vão deixar o trabalho de tantos anos acabar assim. Eu não tenho medo que o Mandriva acabe porque eu confio nos desenvolvedores antigos da Conectiva e nos atuais da Mandriva, confio no pessoal que tá ali no escritório brasileiro da Mandriva, trabalhando arduamente para sempre tentar melhorar essa distribuição que já esteve entre as mais inovadoras e usadas do mundo todo.
 
Se a empresa Mandriva acabar, talvez aconteça de uma outra empresa nascer e continuar com o legado Conectiva, ou talvez, os devs atuais se unam e transformem o Mandriva em uma distro comunitária, que nem o Debian ou Fedora. Por comunitária quero dizer, mantida pela comunidade, tudo o que é necessário é organização e dedicação.
Vamos nos unir e não vamos deixar bons projetos de código livre acabarem.

Referência rápida sobre os gerenciadores de pacotes mais usados. aptitude vs urpmi vs yum vs pacman

Opa, hoje em dia esta muito comum usuários ficarem “pipocando” de distro em distro e comumente acabam se perdendo em usar os gerenciadores de pacotes. Então resolvi escrever essa referencia rápida.
(Escrevi essa dica de cabeça e usando meu iPod Touch, por tanto, me ajudem a melhorar essa dica futuramente.)
Os gerenciadores estão listados nesta ordem.
Mandriva
Debian, Ubuntu, Mint
Red Hat, Fedora
Crux, Arch Linux

Procurar pacote:
urpmf –summary pacote
aptitude search pacote
yum search pacote
pacman -Ss pacote
Instalar pacote:
urpmi pacote
aptitude install pacote
yum install pacote
pacman -S pacote
Remover pacote:
urpme pacote
aptitude remove pacote
yum remove pacote
pacman ( não lembro 😛 )

Apresentando o Mandriva4Desktop

Olá geeks, nerds, administradores de sistemas, hackers, e mortais e pessoas normais.
Agora é 00:00:01 da manhã e conforme anunciado estou mostrando a nova surpresa, dedico o Mandriva4Desktop a todos os 683 (Até o momento que escrevi esse texto) usuários do Mandriva Linux que clicaram e baixaram no link do Skype4Mandriva, todos os incontáveis usuários que copiaram e colaram o endereço e a todo mundo que usa o Mandriva Linux como seu Sistema Operacional Linux.
O que é o Mandriva4Desktop (“Mandriva for Desktop”)?

  • O Mandriva4Desktop é um simples script que assim como o Skype4Mandriva, visa facilitar ainda mais o uso do Mandriva como desktop, além de poupar um monte de tempo, tempo em pesquisas de como fazer algo, tempo procurando links ou tempo executando uma série de comandos.
  • O Mandriva4Desktop adiciona mídias de internet que funcionarão como seus repositórios de pacotes, adicionará não somente as mídias oficiais da Mandriva, mas também as medias do Penguin Liberation Front, que inclui centenas ou até milhares de pacotes de drivers, codecs e outros programas de código fechado ou que por motivos de licenciamento não podem estar nas mídias do Mandriva Linux.
  • Após as mídias estarem corretamente adicionadas e atualizadas, o Mandriva4Desktop vai atualizar o seu sistema.
  • Assim que seu Mandriva Linux estiver atualizado que a festa vai realmente começar, ele vai instalar pra você codecs e plugins que o permitirão a reproduzir praticamente todo o tipo de conteúdo multimídia.
  • Falando em multimídia, será instalado também a versão mais atual do Adobe Flash Player que estiver disponivel para o Mandriva e instalará também o melhor reprodutor multimídia de todos os tempos, o VLC Media Player.
  • E para completar com chave de ouro, ele instalará a última versão do Skype para Linux, usando o já consagrado e amado Skype4Mandriva. Claro, eu aprecio a liberdade de escolha, se você não quiser que o Skype seja instalado, apenas aperte ctrl c quando o script perguntar se você quer cancelar.

Então, com o Mandriva4Desktop você terá.

  • Um enorme repositório de pacotes.
  • Codecs para reproduzir Xvid, divX, h.264, x.264, mp3, mpeg4, mpeg2 e muitos outros.
  • VLC Media Player.
  • Adobe Flash Player.
  • Skype.
  • Seu sistema atualizado.

Baixem agora mesmo na página do Mandriva4Desktop.
Espero que gostem.