Arquivo da tag: microsoft

Skype 4 pra Linux lançado!

Olá,
a Skype Communications, S.à r.l Microsoft Corporation acabou de anunciar em seu blog oficial sobre Linux o release do Skype 4 pra Linux.
Felizmente, sua interface permanece praticamente idêntica a anterior, a do 2.x, não fizeram mudanças radicais como fizeram nas versões pra Mac e Windows.
As novidades visuais são poucas, novo tema de ícones, nova janela de conversação e uma nova arte gráfica. Skype pra Linux continua leve e prático de usar, sem frescuras.
Baixe e instale com o gerenciador de pacotes de sua distro.
Skype para Ubuntu/Mint 32 bit
Skype para Ubuntu/Mint 64 bit
Skype para Debian/Sidux 32 bit
Skype para Debian/Sidux 64 bit
Skype para Fedora/Mandriva/Mageia 32/64 bit
Skype para openSUSE 32/64 bit
 

Empresas comprando umas as outras

 
 
 
 
Olá, esse post é mais um desabafo de coisas que estão acontecendo no mundo da tecnologia. Mais especificamente sobre a compra de empresas de importância significativa por outras empresas mais novas.
Eu costumava ser um grande fan da Sun Microsystem e seus servidores fantásticos, e de seu sistema operacional, o Solaris, o qual tenho vários DVDs originais dele, sou fan e usuário dos softwares da Sun também, como o StarOffice e do VirtualBox, o StarOffice é a base do OpenOffice, foi nele que o OpenOffice foi baseado.
Até que então em um dia cinza a Oracle comprou a Sun e destruiu muitos de seus produtos, alguns deles foram descontinuados, outros firacaram órfãos, outros deixaram de exisitir.
Outra grande compra que não me deixou feliz foi anos atras a compra da Macromedia pela Adobe…
Recentemente a Microsoft comprou a Skype, e já estão conseguindo deixar esse maravilhoso software VoIP cada vez pior…
Muito recentemente o Google começou a aquisição do Meebo, um ótimo mensageiro multiprotocolo e multiplataforma.
Agora, como se não bastasse, anda circulando da web um boado de que o Facebook estaria interessado em comprar a Opera!!!! Que é meu navegador padrão e favorito a muitos anos agora.
Então fica aqui a minha indignação com isso de muitas empresas que fizeram parte da história da informática estarem sendo aniquiladas de forma desleal.
 
O que irá acontecer com o Skype e com o Opera? O que irá acontecer com todas outras empresas que gostamos e ainda irão serem compradas?
 
 
 
 

Como seria se a Microsoft fizesse carros

http://megaf.info/2009/04/18/como-seria-se-a-microsoft-fizesse-carros/

Numa recente feira de informática (Comdex), Bill Gates fez uma infeliz comparação da indústria de computadores com a automobilística declarando:
– Se a GM tivesse evoluído tecnologicamente tanto quanto a indústria de computadores evoluiu, estaríamos dirigindo carros que custariam US$ 25 e que fariam 1000 milhas por galão (algo como 420km/l).
A General Motors, respondendo ‘na bucha’, divulgou o seguinte comentário:
Se a Microsoft fabricasse carros:
– Toda vez que eles repintassem as linhas das estradas, você teria que comprar um carro novo.
– Ocasionalmente, dirigindo a 100km/h , seu carro morreria na autoestrada sem nenhuma razão aparente, e você teria apenas que aceitar isso, sem compreender o porquê! Depois, deveria religá-lo (desligando o carro, tirando a chave do contato, fechando o vidro saindo do carro, fechando e trancando a porta, abrindo e entrando novamente… Em seguida sentar-se no banco, abrir o vidro, colocar a chave no contato e ligar novamente). Depois, bastaria ir em frente.
– Ocasionalmente a execução de uma manobra à esquerda poderia fazer com que seu carro parasse e falhasse… Você teria então que reinstalar o motor! Por alguma estranha razão você aceitaria isso como “normal”.
– A Linux faria um carro em parceria com a Apple, extremamente confiável. Cinco vezes mais rápido e 10 vezes mais fácil de dirigir. Mas apenas poderia rodar em 5% das estradas.
– Os indicadores luminosos de falta de óleo, gasolina e bateria seriam substituídas por um simples “Falha Geral ou Defeito Genérico” (permitindo que sua imaginação identificasse o erro!).
– Em um acidente, o sistema de air bag perguntaria: “Você tem certeza que quer usar o air bag?”.
– No meio de uma descida pronunciada, quando você ligasse o ar-condicionado o rádio e as luzes ao mesmo tempo, ao pisar no freio apareceria uma mensagem do tipo “Este carro realizou uma operação ilegal e será desligado!”.
– Se desligasse o seu carro utilizando a chave, sem antes ter desligado o rádio ou o pisca-alerta, ao ligá-lo novamente ele checaria todas as funções do carro durante meia hora, e ainda lhe daria uma bronca para não fazer isto novamente.
– A cada novo lançamento de carro, você teria de reaprender a dirigir. Coisa fácil! Você voltaria a autoescola para tirar uma nova carteira de motorista.
– Para desligar o carro, você teria de apertar o botão “Iniciar”.
– A única vantagem: Seus netos saberiam dirigir muito melhor do que você!

É oficial: próximo Windows oferecerá suporte à arquitetura ARM

Microsoft finalmente anunciou que a próxima versão do Windows oferecerá suporte às arquiteturas de System on a Chip (SoC) baseados em ARM, em sistemas de parceiros como Nvidia, Qualcomm e Texas Instruments. Oobjetivo da Microsoft, como era de se esperar, é aumentar a gama de hardwares suportados pelo Windows, especialmente na explosiva arquitetura ARM, que está sendo usada de celulares a tablets, de netbooks a câmeras digitais.
A empresa em suma confirmou os rumores de que estava trabalhando em uma versão ARM do Windows. Ao invés de enfatizar que a arquitetura x86 não está sendo substituída, a Microsoft confirmou que a Intel e a AMD estão trabalhando em projetos de SoCs de baixo consumo que suportem totalmente o Windows, incluindo suporte para aplicações x86 nativas.
Embora não tenha demonstrado nada em produtos AMD, a companhia deu provas da próxima versão do Windows em execução em novos SoC da Intel, se tratando de arquitetura x86, e da Nvidia, Qualcomm e Texas Instruments, no que diz respeito a arquitetura ARM. A demonstração da tecnologia incluiu suporte a clientes Windows de gráficos e reprodução de mídia acelerados via hardware, navegação na Web também acelerado por hardware com o Internet Explorer, suporte a dispositivos USB, impressão, bem como o Office rodando nativamente em ARM.
É importante lembrar que a Microsoft não disse explicitamente “Windows 8” em nenhum momento durante sua apresentação na CES. Entretanto, mostrou um número de compilação por um curto instante que se inicia com 6.2, número da versão do kernel do sucessor do Windows 7.
Steven Sinofsky, presidente do Windows e Windows Live Division da Microsoft, disse que “com o anúncio de hoje, estamos mostrando a flexibilidade e resiliência do Windows através do poder do software e um compromisso com a engenharia de classe mundial. Nós continuamos a evoluir o Windows para oferecer funcionalidade à demanda de clientes em uma ampla variedade de plataformas de hardware e formatos.”
 

Como seria se a Microsoft fizesse carros

Numa recente feira de informática (Comdex), Bill Gates fez uma infeliz comparação da indústria de computadores com a automobilística declarando:
– Se a GM tivesse evoluído tecnologicamente tanto quanto a indústria de computadores evoluiu, estaríamos dirigindo carros que custariam US$ 25 e que fariam 1000 milhas por galão (algo como 420km/l).
A General Motors, respondendo ‘na bucha’, divulgou o seguinte comentário:
Se a Microsoft fabricasse carros:
– Toda vez que eles repintassem as linhas das estradas, você teria que comprar um carro novo.
– Ocasionalmente, dirigindo a 100km/h , seu carro morreria na autoestrada sem nenhuma razão aparente, e você teria apenas que aceitar isso, sem compreender o porquê! Depois, deveria religá-lo (desligando o carro, tirando a chave do contato, fechando o vidro saindo do carro, fechando e trancando a porta, abrindo e entrando novamente… Em seguida sentar-se no banco, abrir o vidro, colocar a chave no contato e ligar novamente). Depois, bastaria ir em frente.
– Ocasionalmente a execução de uma manobra à esquerda poderia fazer com que seu carro parasse e falhasse… Você teria então que reinstalar o motor! Por alguma estranha razão você aceitaria isso como “normal”.
– A Linux faria um carro em parceria com a Apple, extremamente confiável. Cinco vezes mais rápido e 10 vezes mais fácil de dirigir. Mas apenas poderia rodar em 5% das estradas.
– Os indicadores luminosos de falta de óleo, gasolina e bateria seriam substituídas por um simples “Falha Geral ou Defeito Genérico” (permitindo que sua imaginação identificasse o erro!).
– Em um acidente, o sistema de air bag perguntaria: “Você tem certeza que quer usar o air bag?”.
– No meio de uma descida pronunciada, quando você ligasse o ar-condicionado o rádio e as luzes ao mesmo tempo, ao pisar no freio apareceria uma mensagem do tipo “Este carro realizou uma operação ilegal e será desligado!”.
– Se desligasse o seu carro utilizando a chave, sem antes ter desligado o rádio ou o pisca-alerta, ao ligá-lo novamente ele checaria todas as funções do carro durante meia hora, e ainda lhe daria uma bronca para não fazer isto novamente.
– A cada novo lançamento de carro, você teria de reaprender a dirigir. Coisa fácil! Você voltaria a autoescola para tirar uma nova carteira de motorista.
– Para desligar o carro, você teria de apertar o botão “Iniciar”.
– A única vantagem: Seus netos saberiam dirigir muito melhor do que você!

Microsoft prepara-se para a era pós-Windows com o "Midori"

por Paul McDougall/InformationWeek EUA

30/07/2008

O sistema operacional está sendo desenhado para suportar computação baseada em internet e arquiteturas de múltiplos núcleos

Pesquisadores da Microsoft estão desenvolvendo um novo sistema operacional voltado a computação baseada em internet e arquiteturas de múltiplos núcleos. O projeto poderia, um dia, substituir o Windows.O sistema operacional, que atualmente está em desenvolvimento sob o codinome Midori, está sendo construído para resolver problemas que estão além do escopo do Windows, plataforma considerada pesada, que foi criada antes de a internet se disseminar e quando os PCs tinham apenas um processador.
É possível que o Midori esteja sendo desenhado para uso em cenários de computação em nuvem, nos quais as aplicações de negócios residem em servidores centralizados e são acessadas pela web. Os pesquisadores da Microsoft também estão construindo o sistema operacional de olho no melhor aproveitamento do desempenho dos processadores de múltiplos núcleos. Até agora, os desenvolvedores tem tido pouco sucesso na criação de software que tire melhor proveito de máquinas com estas características.
A Microsoft tem falado pouco sobre o Midori e não comenta o assunto oficialmente. Mas documentos de pesquisa da companhia confirma que o desenvolvimento existe e está relacionado a um projeto de conhecimento público chamado Singularity – sob o qual os desenvolvedores estão criando um sistema operacional mais leve, para uso entre a comunidade de pesquisa.
Durante uma conversa recente sobre uma ferramenta de software chamada CHESS, destinada a verificar o status de programas que rodam em arquiteturas multithreaded. Documentos mostram que os pesquisadores da Microsoft Madan Musuvathi e Shaz Qadeer fizeram referência ao Midori em uma apresentação de PowerPoint. Em um slide, eles descrevem o Midori como “sistema operacional em ‘managed code'”.
Managed code é um termo usado para programas que podem rodar em ambientes virtuais em múltiplos computadores, uma configuração que facilita a computação em nuvem, em vez de trabalhar em uma única CPU. É um sinal de que o Midori poderia rodar como um sistema operacional virtual com a plataforma de virtualização Hyper-V, da Microsoft. Em outra apresentação realizada na Universidade de Princeton, em dezembro, o pesquisador Shaz Qadeer notou que o CHESS suporta Win32, a linguagem Common Runtime da Microsoft e o “Midori OS”, de acordo com uma cópia do documento de Qadeer a que a InformationWeek EUA teve acesso.
Se o Midori seguir para o mercado, poderia resolver uma série de problemas para a Microsoft. A versão mais recente, Windows Vista, parece não estar tendo boa recepção entre os gerentes de TI. Muitos consideram o programa pesado e com alta demanda de recursos, e muito centrado no desktop, em uma era em que muito da computação corporativa está migrando para a web.
Além disto, o Windows 7, a versão programada para ser lançada em 2010, deve fazer pouco para ajudar a situação. A Microsoft confirmou que o Windows 7 está sendo construído a partir do mesmo código base do Vista e sua arquitetura não vai diferir significativamente de seu antecessor.

Fonte: IT web